Relação entre o Nível de Isolamento Térmico da Envolvente dos Edifícios e o Potencial de Sobreaquecimento no Verão

Files
22_1.pdf (4.65 MB)
Downloads: 415
TR Number
Date
2007-04
Journal Title
Journal ISSN
Volume Title
Publisher
Universidade do Porto
Abstract

Há uma tendência para a prescrição de restrições cada vez mais severas para o isolamento da envolvente nos edifícios nas regulamentações europeias, particularmente devido à recente Directiva sobre o Desempenho Energético dos Edifícios. O objectivo desta pesquisa é investigar a influência do aumento do isolamento da envolvente no desempenho térmico dos edifícios em Portugal e em climas do Sul Europeu, com ênfase no período do Verão. Os benefícios com o aumento da espessura do isolamento são evidentes numa situação típica de Inverno. No entanto, no Verão, em certas condições, uma envolvente altamente isolada pode dificultar a dissipação do calor para o exterior, causando um aumento da temperatura interior acima do limite de conforto. A metodologia desenvolvida compreende estudos paramétricos obtidos em simulações computacionais. São considerados distintos modelos de edifícios, com diferentes espessuras de isolamento da envolvente, e distintos ganhos internos, padrões de ventilação e taxas de sombreamento. Dessa forma, é possível investigar a interdependência de vários parâmetros no desempenho térmico e fazer análises comparativas. São avaliadas as condições nas quais o sobreaquecimento ocorre, e as suas consequências, tanto em termos do conforto dos ocupantes, quanto do aumento do consumo de energia para arrefecimento e a correspondente potencial eliminação das poupanças de Inverno. Para a análise do conforto, utiliza-se uma metodologia baseada na Abordagem Adaptativa.Os resultados mostraram que, quando o isolamento da envolvente é aumentado, a fim de que se possa evitar o sobreaquecimento excessivo, no Verão, é necessário controlar rigorosamente os ganhos internos e solares. Finalmente, foi desenvolvido um modelo teórico simplificado, que possibilita a previsão da temperatura média do ar no interior de edifícios multizona, sem condicionamento artificial. Esse modelo foi aplicado para casos representativos dentre os simulados e apresentou resultados fidedignos. Através dele, é possível determinar-se se a temperatura interior aumenta ou diminui, com o aumento do isolamento da envolvente, permitindo, portanto, optimizar o processo de especificação deste importante parâmetro do edifício.

Description
Keywords
Citation